quarta-feira, 30 de Novembro de 2011 09:15h Atualizado em 30 de Novembro de 2011 às 09:19h. Flávia Brandão

Vereador defende transparência

O vereador Beto Machado, apresentou requerimento que visa modificar o Regimento Interno da Câmara Municipal, que trata da eleição e posse da Mesa Diretora. O tucano justifica a proposta alegando que o atual processo abre espaço “para fatos pitorescos"

A menos de um mês das eleições da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Divinópolis - prevista para ocorrer em meados de dezembro - o vereador Beto Machado (PSDB), apresentou, ontem (29), o requerimento CM 169/2011, que visa modificar o Regimento Interno da Câmara Municipal, especificamente no artigo 9º, item I, que se refere à eleição e posse da Mesa Diretora (Presidente, vice-presidente, 1º Secretário e 2º Secretário).   O tucano justifica a proposta alegando que o atual processo eleitoral abre espaço “para fatos pitorescos, lastimáveis, com negociatas pela madrugada”.
Classificando-se como um “candidato natural” à presidência da Casa - pelo fato de ter participado da última eleição e obtido seis votos - Beto Machado já alguns meses vem trabalhando sua candidatura nos bastidores da Casa inclusive já citou publicamente ser o candidato apoiado pelo deputado Fabiano Tolentino (PSD). Juntamente a ele se colocam como candidatos: Anderson Saleme (PR), Adair Otaviano (PMDB), Milton Donizete (PRTB) e o atual presidente Pastor Paulo César (PRB)


Segundo o tucano a apresentação do requerimento tem como principal motivo o fato das eleições da Mesa Diretora em Divinópolis se diferenciarem dos processos eleitorais, que são realizados por todo o Brasil. “Todos os processos eleitorais exigem que o candidato apresente suas propostas, biografia, currículo para que o eleitor possa saber em quem está votando. No processo da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Divinópolis não tem previsto no Regimento Interno esse processo eleitoral, sendo que pode se registrar a chapa até duas horas antes da eleição”, disse.


Fatos pitorescos


No atual processo da Mesa Diretora, o vereador alega que acontecem “fatos pitorescos e lastimáveis com negociatas pela madrugada afora” e no sentido de combater isso ele sugere que as  chapas concorrentes sejam registradas com 10 dias de antecedência, sendo que é vedada a renúncia do vereador já inscrito. Além disso, o edil propõe que seja feita uma reunião extraordinária para que os candidatos apresentassem as propostas administrativas para a gestão, abrindo espaço aos questionamentos dos outros vereadores (eleitores). “É no sentido de buscarmos moralidade e transparência nesse processo eleitoral”, declarou. O tucano argumentou também que já presenciou uma eleição da Mesa Diretora na Câmara dos Deputados, e tudo lá é feito de forma transparente com apresentação das propostas e dos candidatos como em qualquer processo eleitoral.


Prerrogativa


O vereador justifica que encaminhou o anteprojeto ao presidente Pastor Paulo (PRB), visto que o  Regimento não dá prerrogativas ao vereador de fazer alteração no Regimento, podendo a mesma ser proposta exclusivamente pela Mesa Diretora. “Nós encaminhamos requerimento e esperamos que possa se fazer essa alteração. Nós já sabemos que para esse pleito não podemos alterar essas regras, mas de qualquer maneira serve para os próximos pleitos. Esperamos que caso essa Mesa Diretora não atenda o nosso pedido possa ser feito pelo próximo presidente”, finalizou.


Quebra


Questionado se a proposta foi feita em face do episódio de eleição da última Mesa Diretora, em que houve um conflito interno junto ao colega tucano Rodyson do Zé Milton, Beto Machado revelou que o último processo foi realmente um motivador. “Evidentemente que esse último fato deu um fortalecimento para que eu apresentasse esse anteprojeto, buscando diminuir esse sofrimento desgastante, em que se passa a noite na busca de tentar se eleger e ao fim chega a uma situação, de que as vezes se elege sem nenhuma proposta diferencial, de gestão para a Câmara Municipal”, declarou.


Presidência


Em seu pronunciamento, o presidente Pastor Paulo César (PRB) disse que fica “lido o requerimento” do edil e adiantou que em breve passará aos vereadores uma proposta, que altera em alguns em artigos do Regimento Interno da Câmara. O presidente concordou com Beto Machado ao dizer que “infelizmente situações sui generis” têm ocorrido realmente nessa época de eleição da Mesa com “vários episódios estranhos e peculiares”, que são prejudiciais ao desenvolvimento da Câmara Municipal. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.