quarta-feira, 28 de Dezembro de 2011 09:37h Atualizado em 28 de Dezembro de 2011 às 10:05h. Flávia Brandão

Clima tenso na Câmara Municipal de Divinópolis

A pressão popular contra os projetos, que propõem o aumento salarial a partir de 2013, para vereadores, prefeito, vice-prefeito e secretários foi sentida pelos vereadores, na reunião ordinária da Câmara Municipal de Divinópolis, realizada ontem (27)

A pressão popular contra os projetos PL CM 103 e PL CM 10, que propõe o aumento salarial a partir de 2013, para vereadores, prefeito, vice-prefeito e secretários foi sentida pelos vereadores, na reunião ordinária da Câmara Municipal de Divinópolis, realizada ontem (27). Os projetos não estavam na pauta de votação, mas o plenário ficou lotado com pessoas munidas de cartazes, narizes de palhaços mostrando a indignação contra tais propostas. O presidente da Câmara por várias vezes pediu ordem, como não estava sendo ouvido suspendeu a reunião por 30 minutos, sendo que inclusive a presença da Polícia Militar foi solicitada.


 Mas o que depender dos manifestantes o movimento, que se propagou por meio das redes sociais irá se manter até que o projeto vá a plenário. Segundo Gabriel Tavares, que é um dos líderes da manifestação, avaliou o movimento como muito positivo e estarão agora de vigília para promover outro movimento assim que o projeto estiver em pauta. “O resultado foi muito positivo e isso mostrou que as redes sociais têm uma força muito maior do que os próprios políticos pensam. Pretendemos continuar com essa vigília porque a qualquer momento esse projeto pode ser colocado em pauta e não queremos ser surpreendidos”, declarou.


Previsão


O presidente Paulo César justificou que os projetos do aumento salarial não entraram na pauta de votação, uma vez que ainda estão tramitando. “Existem emendas. Nós mesmos fizemos uma emenda ao projeto e ele está tramitando, não acredito que dará tempo de ser apreciado esse ano, ficará para a próxima legislatura”, disse. Questionado sobre o que a emenda (CM-194/2011), apresentada na segunda-feira (26) versa, Paulo César explicou que a mesma trata da ausência do vereador nas reuniões ordinárias e como será feito o desconto nos salários. Em consulta ao portal da Câmara o conteúdo da emenda diz: “Acrescentar ao art. 1º, o §3º, com a seguinte redação: § 3º Somente serão aceitas pelo Presidente as justificativas das ausências em virtude de assuntos do interesse do Município ou por motivo de doença”.

Manobra

Apesar da previsão do presidente Paulo César que o projeto só irá a votação na próxima Legislatura, fontes seguras informaram ao Jornal Gazeta do Oeste, que o projeto estará na pauta na quinta-feira (29) a plenário durante reunião extraordinária, que está sendo convocada pela presidência. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.