sexta-feira, 23 de Dezembro de 2011 12:36h Paulo Reis

Policiais e representantes da segurança pública lançam novo cartaz Procura-se

Nove fotos dos homens e mulheres mais perigosos do Centro-Oeste Mineiro serão afixados em diversos pontos da cidade e região

Na manhã da última quinta-feira (22), diversas autoridades de segurança pública se reuniram na sede da 7ª Região da Polícia Militar, que fica na avenida J.K., bairro Santa Clara para o lançamento do novo cartaz “Procura-se”.


O projeto consiste em afixar em locais públicos cartazes com as fotos, identificações e os crimes pelos quais os suspeitos são procurados. De início estes cartazes serão colocados nas companhias da Polícia Militar, Delegacias, Rodoviárias.


Na região Centro-Oeste do estado, nove foragidos foram selecionados, escolhidos por representar maior grau de periculosidade. Os registrados nestes cartazes possuem na maioria das vezes crimes hediondos nas listas policiais como tráfico de drogas e homicídios.


“Estes bandidos precisam ser retirados de circulação, pois são considerados articuladores da criminalidade violenta, configuram papéis de mandantes ou até mesmo de executores de atos de significante barbárie”, disse o Comandante da 7ª Região Polícia Militar, Tenente Eduardo Campos de Paulo.
A Operação Força Tarefa é uma das ações que visam também reforçar a busca e apreensão destes infratores. Diversos mandados de busca, apreensão e prisão foram cumpridos na última terça-feira (20) para coibir o crime no município e em todo estado de Minas Gerais. A Operação começou ainda pela manhã e se estendeu por todo dia.


O Projeto Procura-se é considerado como uma sequência da Operação Força Tarefa realizada em Parceria com a Polícia Civil de cada município e demais órgãos que incorporam a segurança pública.
Uma etapa indispensável para o sucesso de todas estas ações e projetos é a participação da comunidade que pode ajudar por meio das denúncias realizadas no telefone 190, emergência Polícia Militar, no Disque 181, no qual o denunciante não é obrigado a se identificar e ainda recebe uma senha para acompanhar o andamento da denúncia e no197, Polícia Civil.


Independente das denúncias ou não, equipes das Polícias Militar e Civil já desenvolvem trabalhos para prisão destes criminosos que tanto tiram o sossego das comunidades. Só neste ano foram registrados 127 homicídios na área de abrangência do 7º Departamento da Polícia Civil, que corresponde á 51 municípios, grande parte praticados por criminosos afixados no cartaz do Projeto “Procura-se”, relembrou o Delegado Civil, Alexandre Castro.
Tenente Eduardo Campos reforçou que só estão afixados no cartaz “Procura-se” quem tem mandado de prisão expedido pela justiça e que este projeto foi lançado pela primeira vez no ano de 2010 como um reforço e continuidade para a Operação Força Tarefa. 

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.