sexta-feira, 25 de Novembro de 2011 10:48h Luciano Eurides

Vitória para encerrar o período de fazer contas

Nada de fazer contas. Para o volante Fabrício, o Cruzeiro tem que ir para o Ceará pensando apenas e somente na vitória, no jogo de domingo, às 17h, no estádio Presidente Vargas, em Fortaleza-CE, pela 37ª e penúltima rodada do Campeonato Brasileiro. A ideia é resolver essa situação em que o time se encontra de uma vez por todas.


O jogador não quer pensar em ter que fazer mais contas, o que, aliás, segundo o próprio Fabrício, não é o seu forte.“Temos que ir para lá pensando em somar ponto. A gente sabe que não pode perder. Vamos tentar a vitória a todo o custo, assim como o Ceará, mas não podemos perder, senão, temos que ver outros resultados, fazer contas. Todo mundo está cansado de saber. Eu mesmo virei jogador para não estudar muito (risos), odiava matemática. Então, o negócio é ganhar. Vamos para lá com este pensamento”, disse.


Lembrado que a vitória sobre o Ceará, combinada com um empate do América-MG diante do Atlético-PR já elimina qualquer possibilidade de rebaixamento para o Cruzeiro, Fabrício disse que a possibilidade existe, mas ressalta que o pensamento da Raposa, primeiro, tem que ser apenas de fazer a sua parte, respeitando o Ceará, mas com uma boa atuação e uma vitória no estádio Presidente Vargas. “Pode ser, pode ser essa possibilidade. Vamos fazer a nossa parte lá. A gente sabe que muita coisa pode acontecer, mas, se a gente conseguir ganhar, tudo pode ser resolvido. Temos que ir lá, respeitar o Ceará, e lá é muito difícil jogar lá. Mas vamos lá para dar o máximo e fazer uma boa partida. A gente vai procurar fazer a nossa parte. Não estamos lá vivendo o dia a dia do América-MG, mas são excelentes profissionais. Até pelo clube que estão jogando, um clube de tradição em Minas Gerais, acho que eles vão se dedicar até a última rodada, independentemente de já estarem na Série B ou não, pois é o nome deles que está em jogo também. Com certeza tem muita gente vendo eles jogarem. O mais importante é a gente fazer a nossa parte sem se preocupar com os outros”.


Quando questionado sobre os momentos de decisão que viveu desde a sua chegada na Toca da Raposa II, e acostumado a disputar títulos, Fabrício disse que também não esperava que a equipe estrelada passasse pela atual situação, mas, é a realidade do time e é preciso saber superá-la. “Não, não esperava, mas agora ela está aí, e a gente não pode ficar pensando no passado. Temos que encarar a realidade, e a nossa realidade hoje é essa. Nós temos que procurar fazer o melhor para permanecer na Série ª A comemoração não vai ser igual a de um título, título é diferente, lógico. Mas o alívio, com certeza, vai ser muito grande, quando a gente sair dessa situação”.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.