sexta-feira, 16 de Dezembro de 2011 15:44h Atualizado em 16 de Dezembro de 2011 às 22:58h. Dácio Fernandes

Montes Claros vence o RJX e segue invicto

Após a vitória sobre o Medley/Campinas, por 3 sets a 2, em São Paulo, pela primeira rodada da Superliga, o encontro do BMG/Montes Claros com sua torcida foi bem menos dramático. Jogando com personalidade, a equipe desbancou o RJX, do campeão olímpico Dante e dos selecionáveis Lucão e Marlon, por 3 sets a 1 e segue invicto na competição

Na próxima rodada, a equipe tenta confirmar a boa fase contra o Cimed/Florianópolis, novamente no norte de Minas. Já o RJX tentará sua primeira vitória na Superliga contra o Volta Redonda, fora de casa.


Contando com o apoio da torcida, o Montes Claros começou a partida empolgado e ditou o ritmo do primeiro set, chegando a abrir quatro pontos de frente antes da segunda parada técnica. A partir daí, o RJX se perdeu em quadra e cometeu erros grosseiros na recepção, facilitando o trabalho do Pequi Atômico, que fechou o placar em 25 a 17.

O segundo set começou mais disputado. Os cariocas corrigiram os erros e a partida melhorou em nível técnico. As equipes passaram a se alternar na liderança dos pontos, mas sem conseguir abrir vantagem significativa. No fim, prevaleceu novamente o Montes Claros, que fechou o set com um ace do oposto Pereyra: 32 a 30.

No terceiro set, novo equilíbrio. O Pequi Atômico chegou a abrir 23 a 20, mas permitiu o empate carioca. Os mineiros acusaram o golpe e permitiram a virada do time visitante, que fechou o set em 26 a 24 após erros de recepção do Montes Claros.

Na volta para o quarto set, uma goteira obrigou os árbitros a interromperem o jogo por cerca de trinta minutos. .Quando a partida reiniciou, o MOC voltou a mostrar superioridade e, desta vez, não vacilou no final, fechando o placar por 25 a 21 com uma cravada de Alberto e o jogo em 3 sets a 1


Times com obrigação de pontuar


As novas regras adotadas pela Federação Internacional de Vôlei), que distribuem três pontos ao time que vence por 3 a 0 ou 3 a 1, com o perdedor não somando ponto algum, e dois para o ganhador e um para o derrotado em casos de jogos com cinco sets, mudaram radicalmente as competições.
Os times agora lutam desesperadamente para conseguirem vencer sets e conseguir pontuar mesmo na derrota, já pelo lado oposto as equipes favoritas buscam perder o mínimo de sets possíveis para não serem penalizadas mesmo vencendo o jogo.
 

Leia Também

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.