quarta-feira, 7 de Dezembro de 2011 10:49h Luciano Eurides

Galo deve apresentar proposta por Pierre

O Atlético já busca jogadores que fazem a diferença. Atletas que consigam conquistar títulos. Com certeza de que vencerá as eleições ,o presidente já inicia a renovação de contratos. No início da tarde de ontem a assessoria do Atlético anunciava uma entrevista coletiva para a manhã de hoje, a tarde ela foi cancelada. O assunto não foi informado.


No Rio de Janeiro Felipe, goleiro do Flamengo não confirmou vinda dele para Minas e o primeiro contrato a encerrar é de Magno Alves. Ele não terá o contrato renovado, e é o primeiro a deixar o Clube. Triguinho, tem o aval do treinador Cuca e deve ficar.
Quem também deve ser confirmado ainda hoje é o jogador Pierre. O atleta falou dessa expectativa, se fica em Minas ou volta para o Palmeiras. Ele fez um balanço desse 2011 no Galo. “Balanço foi positivo e objetivo foi alcançado. É claro que merecia brigar nas primeiras colocações.  Foram três meses bons, estamos já conversando e essa semana define o futuro, estou muito feliz e o melhor irá acontecer para os dois lados. Não houve nada de valores, acho que vai acabar tudo bem. Tenho um carinho pelo Palmeiras, mas meu intuito é fazer historia no atlético”, falou o jogador.
Quando o atleta saiu do Palmeiras estava sem oportunidade de jogar, Ele agradece o espaço cedido. “Sou muito grato ao Atlético, enfrentava um problema critico no Palmeiras, o Atlético abriu as portas para mim e foi um casamento que deu certo e vai durar muitos anos”, observou e falou com muita convicção no acerto dele. “Acredito que tudo que tiver no alcance do atlético será feito e eu também farei. O Atlético tem grandeza e planejamento, vamos brigar pelo titulo, estou bastante confiante e tudo vai acabar bem”, disse e não precisa se preocupar mesmo, pois o Atlético pagou uma multa de 200mil por um jogo, deve ter muita confiança no jogador.


O zagueiro Réver, do Atlético, foi o único jogador de Minas Gerais eleito para a seleção do Campeonato Brasileiro no Prêmio Craque Brasileirão. A cerimônia de premiação aconteceu na noite desta segunda-feira, no Ibirapuera, em São Paulo.
Eleito melhor zagueiro pela esquerda no prêmio Craque Brasileirão, da CBF, rechaçou qualquer possibilidade de entrega de resultado no clássico mineiro. O defensor ainda se disse chateado por ter recebido algumas ofensas de torcedores revoltados com o placar elástico. “Temos meios de comunicação com o torcedor. Fui ofendido por vários deles, mas o problema é quando eles começam a ofender a família. Aí complica, não são eles que entram em campo e sim eu, então não podemos misturar as coisas”, afirmou em entrevista à Rádio Itatiaia.


Réver garante que não houve nenhum tipo de entrega no clássico, e que o time apenas não conseguiu jogar bem. “Seria impossível entregar um clássico. A partida foi muito abaixo mesmo. Não fizemos uma bela partida e mérito do Cruzeiro que se encontrou no último jogo e fez um belo jogo, conquistando uma grande vitória em cima da gente. Ninguém entregou. O torcedor está chateado, magoado, falando muitas coisas, a gente não tira o direito deles de falar, mas ninguém vendeu o jogo”, disse.
Por fim, o zagueiro atleticano, garante que ficou chateado com o revés frente ao Cruzeiro, e que não conseguiu dormir após a partida. “Eu não consegui dormir, ainda mais como foi à partida. Mas não existe isso de entregar, fomos mal e infelizmente a goleada acabou acontecendo. Entendemos a posição do presidente. Futebol tem que ter retorno. Há uma semana éramos muito bons para os torcedores. Então vem o clássico, a gente perde e ninguém mais presta”, comentou.

© 2009-2017. Todos direitos reservados a Gazeta do Oeste. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização.